Crônicas, lifestyle, armário-cápsula, nerdices e vida na Bélgica.

Geral

Vontades desconsideráveis

Vontade primeira: que chova até o fim do verão, por todos os dias, todas as horas, calmamente para que não exista um segundo (?) dilúvio. Ou, melhor ainda, que não exista mais verão. Que diabos eu tinha na cabeça quando resolvi nascer em um país tropical?

Vontade segunda: acabar com todo pó da humanidade. De que adianta dormir se uma pregüiça chamada ALERGIA me faz acordar com a cara inchada, olheiras imensas, coceiras e cansaço? Eu quero a minha cama de novo.

Vontade terceira: afogar o mundo em uma bacia de água barrenta, que é para ver se ele se toca de que a vida está rodando no sentido contrário. E que, principalmente, a minha VIDA ainda está semi-estagnada.

Vontade quarta: de mandar o Papai Noel de volta ao Pólo Norte, correndo e pelado, se ele não trouxer o presente que espero há meses. (Eu ainda pego este velhinho…)

Vontade quinta: de que este ano termine logo de uma vez, deixando na lembrança somente o que de bom aconteceu em 2007. Espero que fique alguma coisa…

Vontade sexta: (e de toda a sexta-feira também…) que Porto Alegre esvazie no verão. Ruas e supermercados vazios, nada de filas, nada de carros atrolhando o mundo. Esta cidade só tem encantos quando não tem gente demais querendo fazer parte dela. Crise de sinceridade: eu sou uma delas.

Janina Stasiak, 18/12/2007 – 16h08, loucamente indignada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.