Crônicas, lifestyle, armário-cápsula, nerdices e vida na Bélgica.

Geral

Viagem

Viagem

O céu grande janela estrelada

Dormir é para os anjos

E eu tentando contar estrelas

Que dançam entre meus dedos, fugitivas

Cujo brilho fica impregnado na minha retina.

O silêncio é costurado pelo oco conversar das rodas

Ora escuridão, ora ofuscam luzes da cidade

Não há mais olhar de adeus para consolar

Viajar é um abandono.

Toda vez que parto,

Meu coração é quem parte-se ao meio

Dói deixar-te imóvel no paradouro

Regressar, é pensamento obstinado e sorridente.

Nina, 12/09/2006

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.