Cronista da vida, das coisas e do mundo. Cultura, moda e arte.

Geral

Um castelo estraçalhado

Uma vida inteira para construir um castelo efêmero de sonhos. E gora o encontro semi-destruído pelas devastadoras arestas do tempo. cada desejo e cada vontade haviam sido esculpidos minunciosamente para o encaixe perfeito e agora surgem frestas e fendas enormes por onde nascem todo os tipos de musgos.

Seria uma bela relíquia da arquitetura medieval não fosse esse amontoado de pedras que agora vejo, no lugar do castelo de sonhos sólidos que um dia eu criei. O que antes era flores agora não são mais do que pétalas mortas que jazem em um cemitério sem vida.

Tantas vezes antes de agora haviam podado o meu sorriso que agora ele me saía torto e sem graça. E tudo isso porque ainda teimo em querer dos outros mais do que me prometem ou podem me dar. Também por dar mais de mim do que deveria ou merecem. Por achar que tudo pode ser perfeito, como um castelo de pedras lapidadas em mármore, que eu mesma ajudei a estraçalhar.

27 de outubro de 2008.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.