Cronista da vida, das coisas e do mundo. Cultura, moda e arte.

Geral

Tempestade, muito mais do que chuva

Acho que foi só hoje que percebi que apesar de ter escrito algumas vezes aqui sobre chuva, meu fenômeno da natureza predileto é a tempestade (ou temporal, se assim você preferir).

A verdade é que chuvas acompanhadas de ventos fortes me excitam. Gosto de ficar vento a água correr entre os paralelepípedos, pintadas com o marrom avermelhado que é tão característico dessa região do RS. Lembro quando eu era pequena, um domingo à tarde em que reunimos a família na porta da frente da casa para assistir ao filme que a natureza nos oferece de graça vez ou outra.

É engraçado ficar hipnotizada, estática diante de tanto movimento. É como se não tivesse direito a fazer parte deste espetáculo, que assusta. Sentir o barulho do vento e da água batendo forte contra o vidro da janela, como se quisesse romper limites impostos pelas construção…ou do próprio chão.

E mais gostoso ainda é imaginar o braço gostoso de quem amamos envolto em nosso corpo, a contemplar junto a fúria que vem do céu.

Prefiro tempestades. Nela não podemos nos molhar, sentir realmente a chuva, mas podemos gozar a força que vem de cima, para nos sentirmos pequenos de vez em quando. Como se assim pudéssemos concretizar o quanto somos pequenos diante do universo e seus fenômenos.

Nina, 25/04/2006

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.