Cronista da vida, das coisas e do mundo. Cultura, moda e arte.

Geral

“Reflexão” sentimental, que venha 2013!

Houve um tempo em que a busca por conselhos meus era tão frequente que minha casa mais parecia um divã. Estranhava, pois estava só e os amigos em questão estavam em busca de conselhos amorosos. Apesar de perceber agora que não funcionei mais que um ouvido, todos acabaram por seguir o que eu dizia e a vida teve seu curso natural: os relacionamentos deles duraram um tempo e terminaram em chifres; eu segui na busca daquilo que sempre desejei realmente e encontrei a felicidade e realização ao lado de alguém que amo e me ama muito.
Quem está certo e quem está errado? Não sei dizer. Mas sei muito sobre o que vi e ainda vejo por aí. Pessoas errando, errando de novo, e ainda reclamam que estão sozinhas.
Já desisti de dar conselhos faz tempo, mas não tenho mais paciência com quem não aprende e continua agindo do mesmo jeito. Posso não ter moral para falar sobre outros quesitos, mas sobre amor e assemelhados me considero uma vitoriosa.
Baseada nesta premissa, 2013 será para mim o ano do foda-se. Vou falar o que penso, mesmo que seja dolorido, ou melhor ainda, não vou falar mais nada. Chega de ser diplomática. Fui justa o suficiente por esta encarnação e as próximas que vierem. Seguindo minha própria lei, se não deu certo ser assim até agora, então é hora de mudar. E que venha 2013, com toda sua “gordinarice”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.