Cronista da vida, das coisas e do mundo. Cultura, moda e arte.

Geral

Outra dimensão

Fazia tempo que não sentia. Talvez porque há tempos nada doía, e agora nem sei porque algo dói. Fisicamente, vale lembrar. O problema é que não podia controlar e querer estar em outra dimensão não era suficiente.

Inesperadamente percebi que estava fora do corpo, tudo ao meu redor parecia ser irreal, mas lógico. Como se estivesse sonhando, com a diferença é que no sonho impera o absurdo. E não via absurdos, era como se o corpo andasse sozinho e a mente o acompanhasse do lado de fora.

Fiquei curtindo e divagando, num momento tão solitário em que nem sabia ser mais que uma consciência perambulando pela  Avenida Azenha. Nem vi o colega abanando do outro lado da rua. Estava saudosa daquela sensação diferente, de estar fora do corpo como se em tempo integral, existisse no ar que respiramos uma outra dimensão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.