Cronista da vida, das coisas e do mundo. Cultura, moda e arte.

Estilo

Diário de Estilo 12: minha paleta de cores

Reflexão sobre coloração pessoal e adotar ou não uma paleta de cores para chamar de sua.

Estes dias a @leticiamunix comentou em um post que morria de medo de fazer o estudo de colorimetria pessoal e descobrir que determinada estampa não combinava com ela. Preciso confessar que também tinha de medo de confirmar o que no fundo sempre soube: que minha paleta de cores nada tem a ver com as que gosto de vestir.

Nunca fiz o estudo de colorimetria, mas fiz todos os testes que encontrei pelo meu caminho, e a confirmação veio na prática. Cores frias e que amo, me deixam pálida. Tenho um suéter cinza, que parece uma malha prateada, e toda vez que usava as pessoas ficavam me perguntando se eu estava me sentindo bem, pois tinha uma aparência cansada.

Era meio óbvio que a minha paleta de cores era quente. Mas como qualquer ser humano razoável, nunca estive disposta a trocar um guarda-roupa inteiro por conta disso. Então, como uma camaleõa por excelência, resolvi adaptar-me!

Adotei algumas práticas no meu modo de escolher o que vestir e maquiagem, que indico abaixo. Serve para quem tem tonalidades quentes ou frias, quem quer alterativas para usar cores que, teoricamente, não seriam da sua cartela… Baseado nas minhas pesquisas e prática para usar uma paleta de cores que me agrada e me deixa feliz, sem a aparência cansada de cores que não combinam comigo.

Dicas para adaptar a paleta de cores com o que você gosta de usar

Claro que uma paleta de cores não se resume as roupas e aos tons quentes e frios. Tudo deve ser considerado, até mesmo os subtons. Aprendi isso na prática, com um resultado satisfatório, por isso acho interessante compartilhar aqui para quem quer combinar cartela de cores com preferência pessoal.

  • Cores pessoais precisam entrar para a conta

A cor do seu cabelo, da sua pele e dos seus olhos são a base para a descoberta de quais cores de roupas combinam mais com você. Eu gosto do cabelo loiro escuro com fundo mais cinza, mas esta não é a minha cor natural. Ele tem um fundo bem ruivo, que como sabiamente a natureza faz, combina muito mais comigo.

Desde que descobri que o cinza não faz parte da minha cartela, parei de usar shampoo e matizadores de cor roxa. Ainda tenho um pouco de cabelo descolorido, mas tenho trabalhado apenas para iluminar as mechas naturalmente douradas.

E isso fez uma enorme diferença, pois o cabelo emoldura rosto e o ilumina, favorecendo muito a nossa aparência, me deixando com aquela cara de saudável, sabe?! Então fica a dica de manter seu cabelo em uma cor ao menos um tom mais frio ou quente, dependendo da sua paleta de cores.

Cabelo mais dourado me deixa com aparência mais saudável.

— — —

  • Dentro da sua paleta de cores, invista em variações das que você gosta

Considerando que minha cartela de cores é quente, fui atrás daquelas que mais gosto. Parece meio limitado considerando-se que não gosto de rosa, nem amarelo, nem laranja, ou verde claro… Mas uma paleta quente tem outras cores que adoro, como o verde oliva, o bege, vinho, o laranja escuro…

Comecei a apostar nestes tons mais terrosos, principalmente no branco e cru, além de estampas de animais. Mas apenas na medida em que precisei adquirir peças novas. Resultado tem sido bem positivo.

— — —

  • Faça testes com a luz

É bem interessante testar diferentes pontos de luz para descobrir o que mais te favorece. Nossa casa tem vários elementos de cores frias e que não me favorecem nenhum pouco – mesmo se estiver usado roupas da minha cartela de cores.

Vale fazer testes com fotos, para ver o que pode ser mudado se a peça de roupa que você veste em cima, se muda a maquiagem, investe em acessórios dourados ou prateados. Para descobrir o que te favorece.

— — —

  • Não deixe suas preferências de lado para seguir uma cartela de cores

A minha maior preocupação sempre foi com o fato de que o preto combinado com acessórios e maquiagem em tons frios, me deixava pálida. Mas eu não queria deixar de usar roupa preta, bem pelo contrário, é minha cor favorita! Por isso é importante descobrir que outros elementos você pode mudar para continuar usando as cores que você gosta. Minha solução é o tópico final deste post.

— — —

  • Use a maquiagem e os acessórios a seu favor

Para usar cores frias (e não ficar sem usar peças e cores que amo) e que não me favorecem, passei a ter mais cuidado com a cor do cabelo, da maquiagem e dos acessórios. Claro que usar um óculos escuro resolve muito, mas passei a apostar em maquiagem em tons mais quentes e neutros (não que use muita make, mas ok).

Maquiagem em tons frios: palidez difícil de disfarçar.

Batons nudes, beges e marrons (além do rímel e lápis) ajudam muito, assim como os acessórios em dourado em geral. Como falei acima, manter a cor do cabelo em um tom quente favoreceu muito a minha coloração pessoal.

Maquiagem em tom quente, perfeita para harmonizar com preto e não ficar pálida.

— — —

Gosta desse tipo de conteúdo? Todos os posts da serie Diário de Estilo podem ser conferidos a partir desse link aqui!

2 thoughts on “Diário de Estilo 12: minha paleta de cores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.