Cronista da vida, das coisas e do mundo. Cultura, moda e arte.

Geral

Das Horas

“Te amo porque não te tenho, a não ser naquelas horas frágeis. Tão frágeis que depois que partem, só existem na memória. E é desta memória que te amo: a das horas. “

Janina Stasiak, 09/10/2007, para Digo, às 17h38

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.