Crônicas, lifestyle, armário-cápsula, nerdices e vida na Bélgica.

Geral, Mundo Web

Curtas #5 news do mundo virtual e mais

Mundo virtual esteve agitado na última semana e você confere os motivos no Curtas desta semana.

Aconteceram algumas coisas relevantes no mundo virtual nos últimos dias e as notícias da semana neste Curtas falam um pouco disso. Peço desculpas desde já pelo atraso (deveria ter sido publicado no domingo, máximo segunda), mas minha semana foi igualmente agitada e pouco produtiva.

E como aqui também fazemos parte do mundo virtual, vamos conversar virtualmente? Seguem nossas pautas, aguardo a opinião de vocês!

Curtas #5 news do mundo virtual e mais

  • Game of Thrones

Para surpresa de zero pessoas, George R.R. Martin disse que não vai mudar o final dos livros da saga Game of Thrones para satisfazer a vontade dos fãs. O que choca é ver que ele ainda considera publicar os livros. Para quem não sabe, a serie avançou, enquanto a publicação dos livros estacionou. E para dar um fim à história, os roteiristas é quem definiram o final e não o escritor. Who cares sobre o que acontece nos livros depois de terem acabado com o seriado de uma forma tosca?

— — —

  • FaceApp

Espero que não seja tarde, mas fica aqui a dica: não baixem o FaceApp! O aplicativo que se tornou viral na última semana por mostrar com excelente qualidade uma projeção de como você vai ficar quando for mais velho é uma cilada! Enquanto você se diverte, ele coleta seus dados.

Você pode pensar, ok, todo mundo já tem meus dados. Mas pense sempre que se você não está pagando nada pelo produto, o produto é você. E eles vão ganhar muito dinheiro com todas as informações que conseguem coletar do seu celular. Por isso, cuidado!

— — —

  • Fim dos likes, fim dos tempos?

Notícia que deixou muitos influenciadores chateados no BR esta semana é a ocultação do número de curtidas (likes) das postagens do Instagram. Por morar na Bélgica, para mim continua tudo igual, apesar do engajamento estar ladeira abaixo e isso não é só comigo. A grande maioria dos perfis teve uma redução muito grande no número de curtidas. Caíram mais ou menos para 1/3 do que costumava ser anteriormente.

O que eles dizem: “Não queremos que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram”. Mas é claro que o motivo é outro ($$$?). Se eles realmente se preocupassem com o clima de competição, não teriam colocado curtidas desde o começo. Afinal esta rede social não trouxe nada de novo para o mundo virtual. Era só não ter colocado essa função desde o início.

Na minha opinião, o que aconteceu é que mesmo disponibilizando recursos para influenciadores realizarem atividades pagas, eles jamais conseguirão mensurar (e arrecadar) com tudo o que os usuários ganham na rede social. Mas é só a minha opinião, comente aqui o que você acha sobre o assunto.

E fica a minha dica para que se invista mais em conteúdo de qualidade nas publicações do que em compra de likes e seguidores. Minha conta do outro blog é a que mais está sofrendo com falta de prestígio dos migos, rsrsrs.

 

— — —-

  • Iflix

Como o próprio nome indica, o Iflix é uma plataforma que veio para concorrer com a Netflix, e que vem ganhando mercado na Ásia e na África. Eles garantem ter mais de 17 milhões de usuários, sendo que desses, 9 milhões foram conquistados nos primeiros 6 meses desse ano.

Na plataforma já está disponível muito conteúdo interessante, e recentemente eles receberam investimento alto de empresas para produções originais. Uma alternativa para quem não quer ficar só na Netflix.

— — —

Assim como nos EUA, a Europa também tem suas redes de outlets de marca (designer outlets), e o que mais encontramos aqui por aqui é o McArthur Glen. São várias unidades e este final de semana conheci um deles pela primeira vez.

Fomos até a unidade de Roermond na Holanda, mas confesso que estou meio sem paciência para lojas, principalmente no período de sales. Como disse uma amiga que morou na Bélgica por um tempo, “é na época de liquidações que os europeus perdem a civilidade”. Realmente, muito difícil lidar com filas para fazer qualquer coisa e lojas lotadas.

Mesmo assim, compramos uma ou outra coisa – no meu caso, só uma bolsa e um tênis mesmo. Mas pretendemos voltar em um dia mais tranquilo, horário comercial e fora do período de promoções (sempre nos meses de julho e janeiro, todo o ano). Mas antecipo desde já que os preços realmente compensam.

Pessoa controlada ou com preguiça? Voltei do outlet com uma bolsa e um par de tênis!

— — —

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.