Cronista da vida, das coisas e do mundo. Cultura, moda e arte.

Estilo

Camiseta: conheça a história desse básico essencial

Sobre a história da camiseta, peça de roupa básica que se tornou um ícone de estilo!

E por aqui seguimos com os posts para conhecer as peças de roupas essenciais, desta vez falando sobre a camiseta. O post onde listo quais peças estaremos apresentando – num refinamento do que antes eu chamava de Dicionário de Moda – é este. Já falamos aqui também sobre o trench coat, um elemento que pode casar muito bem com a estrela de hoje.

A camiseta é sem dúvida um item onipresente nas nossas vidas – todo mundo usa, todo mundo tem ao menos uma. Mas você conhece a origem dela? Sabe como e porque ela deixou de ser uma peça íntima para ser ícone de estilo (e também mudar para sempre a forma como enviamos nossa mensagem para o mundo)?

Confira conteúdo explicado abaixo!

Como surgiu a camiseta

Camisetas são tão parte da nossa vida que nem imaginamos a verdadeira história dela. Mas sabe-se que surgiu como uma peça de roupa íntima (usada desde a época dos romanos, chamada camisia), para proteger o corpo das roupas de trabalho, que geralmente eram mais resistentes e desconfortáveis.

As camisetas recebem esse nome devido ao design em T formado por seu corpo quadrado e mangas retas. E essas vestimentas íntimas originalmente eram fabricadas em lã ou seda, como parte de conjuntos de roupas de baixo que frequentemente cobriam o corpo inteiro. Eram projetadas para absorver a transpiração e serviam como uma barreira entre a pele e as roupas mais caras que deveriam ser protegidas da sujeira corporal.

Durante a Revolução Industrial, os avanços na tecelagem e na fabricação de tecido de algodão deram origem a roupas íntimas que eram mais respiráveis ​​e ajustadas do que suas precursoras, mas ainda eram largas e ásperas. A camiseta tomou a forma que conhecemos hoje no século 19, e era usada por mineiros e trabalhadores portuários. Já naquela época eram usadas somente com calça, para trabalhar.

A camiseta nesta época também foi produzida pela Marinha dos Estados Unidos, que começou a distribuí-la como parte do uniforme padrão dos soldados. Mesmo assim, foi só em 1920 que o termo “t-shirt” foi incluído no dicionário de inglês, graças ao escritor F. Scott Fitzgerald, primeira pessoa a publicar a palavra em seu romance This Side of Paradise.

Embora a camiseta tenha sido criada no início do século 20, era raro vê-la usada como outra coisa que não uma peça íntima ou de trabalho. Assim como não era incomum ver veteranos vestindo apenas uma camiseta e calças após a Segunda Guerra Mundial. Fora isso, as t-shirts eram quase exclusivamente usadas por baixo de roupas consideradas mais “adequadas”.

Foi com uma capa da revista Life de julho de 1942 que a peça alcançou o protagonismo. Um homem usando apenas uma camiseta com estampa de uma escola militar como vestimenta superior ilustrava a primeira página da revista. Acabou assim com o estigma de que era apenas uma “roupa de baixo”.

A popularização da camiseta através das representações em filmes

Assim como a calça jeans, foi o cinema através de alguns de seus filmes mais icônicos, o grande responsável pela popularização da t-shirt. Usada por Marlon Brando, no papel de Stanley Kowalski em A Streetcar Named Desire e logo depois por James Dean em Rebel Without a Cause, a camiseta ganhou o mundo por fazer parte do figurino de filmes importantes dos anos 50.

A partir daí, passou a ser um elemento recorrente na vida dos astros de Hollywood, como podemos perceber na galeria abaixo. A camiseta também foi adotada em larga escala pelas celebridades da música e atores não só dos EUA, mas também da Europa.

 Uma peça de roupa com função social

A camiseta com propaganda de político não é nada recente. Quem primeiro teve essa ideia foi a equipe de campanha do candidato à presidência dos EUA, Thomas E. Dewey. Em 1948, a t-shirt com a frase “Dew it for Dewey” foi lançada, e até hoje é conhecida como uma das primeiras camisetas de propaganda política da história.

Mas foi nos anos 60 e 70 que hippies e punks começaram a usar camisetas com mensagens estampadas, como meio de comunicação. Foi nessa mesma época que a peça passou a ser considerada unissex, representando maior igualdade entre os gêneros.

E foi nos anos 70 também que esta peça de roupa passou a ser um grande aliado da publicidade, principalmente de eventos. Foi nessa época que as primeiras camisetas de bandas de música e tours viraram uma verdadeira febre.

Características de uma camiseta básica

  • uma camiseta básica tem geralmente o decote redondo, mangas curtas e torso reto, com comprimento que vai até a cintura;
  • geralmente fabricada em malha 100% algodão (as melhores!) ou mescla de algodão e acabamento da gola feito em malha ribana;
  • a básica e tradicional é branca. Mas cinza e preta também são muito populares;
  • variações do modelo básico podem ter decote V, pequena fenda nas laterais, costas um pouco mais compridas que a frente, manga raglan ou comprida.

A camiseta hoje em dia

Para alegria de quem ama uma peça de roupa básica, a camiseta pode ser usada em diversas ocasiões, com exceção de eventos mais formais ou chic’s. Apesar de ter um status de essencial, raramente é protagonista em um look fashion.

Mas serve como base para composições de diversos tipos, por ser atemporal e muitas vezes, neutra (especialmente se for um modelo sem estampa). Looks que contam com uma camiseta sem ser básicos ou informais demais, são muito inspiradores, e termino este post com algumas referências.

— — —

Fotos: Pinterest e arquivo pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.