Crônicas, lifestyle, armário-cápsula, nerdices e vida na Bélgica.

Livros, Música

Rock Grande do Sul

Após 30 anos do show que apresentou ao Brasil o rock dos pampas, segue dica de leitura para quem quer se aprofundar em história do rock do Rio Grande do Sul e do Brasil.

Disco Rock Grande do Sul - Imaginação Fértil

Há quem afirme que a manifestação mais genuína do bom e velho rock and roll  no Brasil tenha vindo do Rio Grande do Sul, de bandas que ficaram conhecidas nos anos 80, como Engenheiros do Hawaii, Cascaveletes, TNT, Replicantes, DeFalla e Garotos da Rua. Eu que sou bairrista para cacete, posso não concordar com uma afirmação tão precisa, mas reconheço nos acordes da gauchada dessa época muita semelhança com o que identifico como rock, unicamente.

Digo isso porque não vejo nestas músicas que embalaram minha adolescência – e se bobear, danço e canto todas agora mesmo! – grandes aspirações musicais, ou simplesmente sequências e vozes incríveis e difíceis de replicar, como vemos em Pink Floyd, Led Zeppelin e tantos outros. Vejo mais neles o rock sem vergonha e abusado, de notas rápidas e repetidas, que encontramos nos Ramones e até mesmo em boa parte das músicas dos Stones. – Que fique bem claro que não estou minimizando ou elevando nenhuma banda e seu trabalho, pois música para mim é algo bem pessoal. Estou apenas opinando sobre como sinto estes ritmos.

E, bem ou mal, o rock do Rio Grande do Sul nos anos 80 fez uma história bonita, que merece ser conhecida, assim como todo o cenário musical roqueiro brasileiro que se desenvolveu nessa época.

30 anos de Rock Grande do Sul

Na semana passada, o ZH celebrou de forma muito louvável o show – Rock Unificado – que colocou o rock feito no Rio Grande do Sul nos anos 80, responsável por colocar a música “jovem” que era feita no estado, no mapa do cenário musical brasileiro. Aqui você vê, ouve e lê a reportagem especial completa.

Esse show deu origem à coletânea Rock Grande do Sul, que vendeu quase meio milhão de cópias. Lançado em 1986, este disco tirou o rock gaúcho de bandas como Engenheiros do Hawaii, Os Replicantes, TNT, DeFalla e Garotos da Rua, literalmente, da garagem.

Entre as músicas, destaque para Sopa de Letrinhas Segurança, do Engenheiros do Hawaii (que na época já tocavam nas rádios de Porto Alegre); Surfista Calhorda de Os ReplicantesEntra Nessa do TNT; e Tô de Saco Cheio, dos Garotos da Rua.

Para ouvir a coletânea Rock Grande do Sul, segue o link:

Um livro sobre o Rock e o Brasil dos Anos 80

Altamente recomendado para quem nasceu logo depois dessa pauleira toda e não se identifica muito com o que toca atualmente no país.

Livro Dias de Luta - Imaginação Fértil Este especial me trouxe à memória o melhor livro que já li à respeito do rock feito no Brasil: Dias de luta – O Rock e o Brasil dos anos 80, de Ricardo Alexandre. A obra, que ficou fora de circulação por um bom tempo, faz um paralelo entre a formação do cenário musical roqueiro que existia no Brasil e o momento político e cultura que o país estava vivendo. Aqui segue resenha do blog para quem gosta de música e história, como dica de leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.