Crônicas, lifestyle, armário-cápsula, nerdices e vida na Bélgica.

Estilo, Geral

Onde fazer compras em Bruxelas

Vem a turismo para Bruxelas? Então conheça os principais endereços de compras da cidade, para levar para casa muito além de souvenirs de viagem. Pequeno Guia de Compras para quem visita a capital da Bélgica.

Rue Neuve em Bruxelas - Imaginação Fértil

Rue Neuve, a região de compras mais movimentada de Bruxelas.

Como já comentei no post sobre custo de vida na Bélgica (leia aqui), Bruxelas não é uma cidade muito barata. Mesma peça em uma loja como a Zara, por exemplo, é vendida por preços menores em países como Portugal, Alemanha e até mesmo França. Mas não é nada impraticável como no Brasil – onde a própria Zara tem quase um status de grife, sendo que aqui é praticamente uma loja popular.

Essa diferença de preços da Bélgica para outros países faz com que existam dois comportamentos um tanto quanto diferenciados. Um é que quem pode, faz compras em outros países, pois utos oferecem melhores preços para os mesmos. Para cosméticos, a situação é até mais complicada, pois os preços são muito diferentes em relação à França, e não existe Sephora no país (ainda bem que Paris é logo ali!). Dois é que como bem pontuou uma amiga minha, que mora aqui tem mais de 20 anos, “Para fazer compras em Bruxelas, só no período de liquidações).

Como estamos nesse período bem importante para o comércio local, elaborei este pequeno Guia de Compras especialmente para quem visita a cidade e quer aproveitar ao máximo. Com endereços e dicas universais para quem quer se dar bem no período de saldos da Bélgica.

Liquidações em Bruxelas

Loja da H&M na Rue Neuve em Bruxelas - Receita de Viagem

Loja da H&M na Rue Neuve em Bruxelas com anúncio do período de saldos.

Quem acompanha meu Instagram (@janinastasiak – segue aí!) deve ter percebido que estamos em período de promoções!!! As liquidações em Bruxelas, mais conhecidas como Soldes (em francês) acontecem sempre nos meses de janeiro e julho de todos os anos. Claro que algumas lojas oferecem descontos em outros períodos do ano, mas barbadas mesmo só nestas datas e outras bem comerciais como o Natal.

Mas para se dar bem é preciso apenas estar atento a estas dicas, para aproveitar melhor (e quase todas valem para qualquer período de liquidação em qualquer parte do mundo):

  • Tenha foco: para não perder uma manhã inteira em uma única loja, tenha em mente o que precisa e procura. Evita compras desnecessárias e cansaço extra;
  • Saiba o preço original do que quer comprar: assim como no BR, nem todas as lojas oferecem descontos reais – um “truque” muito comum aqui é colocar peças básicas (que só acha nestes períodos) com preços baixíssimos para fisgar clientes. Lojas que costumo comprar e recomendo: Inno (multimarcas estilo Lafayette), Mango, Zara, Ken Shoes, Eram (calçados) e H&M. Se está namorando uma peça, tenha em mente o valor cobrado no seu lançamento, para saber se o desconto é real e vale à pena;
  • Acorde cedo: claro que aqui em Bruxelas talvez isso não tenha muita validade, pois as lojas quando muito são pontuais no “abrir às 10h”. Mas estar na loja no momento de abertura é garantia de duas coisas: araras recheadas e loja vazia. Até mesmo porque, como bem disse uma amiga minha que viveu na Bélgica “É no liquida que vemos o europeu perder a civilidade…”. Não que o ambiente seja de selvageria completa, mas para evitar desgastes, recomedo este procedimento;
  • Começo x final de período de liquidações: observei que na medida em que os dias do período de liquidações vão avançando, o tamanho do desconto vai aumentando…e as numerações e opções vão diminuindo. Por isso, sempre considere a data em que deseja fazer aquisições, pois se é algo que deseja muito, deixar para o final do período pode fazer com que fique de mãos abanando;
  • Não deixe para depois: uma das premissas que aprendi duramente é deixar para depois – e não conseguir mais algo que encontrei e gostei. Claro que defendo o consumo consciente, mas se você, por exemplo, está precisando de um óculos de sol, encontrou o modelo que queria e está com um preço justo e dentro o seu orçamento, não exite: leve. Pois no próximo dia ele pode não estar mais lá;
  • Compre online: fique atento às lojas online, pois costumam praticar descontos no mesmo período que as lojas físicas. Muitas vezes, encontro nos e-commerces produtos nas cores ou tamanhos que não estão disponíveis na loja física.
Compras nos saldos de verão - Imaginação Fértil

Alguns achadinhos dos soldes de julho: basic t-shirt na H&M e skinny jeans na Esprit.

Botas compradas em liquidação - Imaginação Fértil

Chelsea boots da Zara, por 12,99 euros.

Onde fazer compras em Bruxelas

Confira a lista com os principais shopping districts para quem deseja fazer compras em Bruxelas!

  • Avenue Louise

Hermes Avenue Louise - Imaginação Fértil

Juntamente com a Boulevard de Waterloo, é neste ponto que se concentram as lojas de marcas internacionais de luxo. Nesta região estão as lojas das grifes Delvaux, Chanel, Giorgio Armani, Hermes, Tod, Vuitton, Wolfers, Tiffany, Diane Von Furstenberg, Max Mara, Serneels, Crossword, Hall of Time, Francis Ferent, Natan, Degand, Cachemire Coton et Soie, Galeria Inno, Kenzo, Lancel, Sandro, Maje, e muito mais.

  • Quartier Dansaert

Dansaert Brussels - Imaginação Fértil

É nesta região – que pode ser acessada facilmente a partir da frente da Bourse, que estão localizadas as marcas contemporâneas, arrojadas e de designers belgas. Destaque para as lojas-estúdio de jovens designers, onde podem ser adquiridas peças únicas e acessíveis. Na lista: Dries Van Noten, Comme des Garçons, Annemie Verbeke, Maison Margiela, Marc Jacobs, Valérie Berckmans, Stijl, Carine Gilson, Gabriele Vintage, Hoet Optiek, Zadig et Voltaire, Niyona, Conni Kaminski entre outros.

  • Rue Neuve

Rua fechada para pedestres, repleta de lojas de redes bem conhecidas. No período de festas e liquidações, vira um verdadeiro formigueiro! Além de lojas como a Zara, H&M, C&A, Mango, Bershka, Pimkie, Camaieu, Benetton, Hema, Primark, Nike e MAC, conta com a multimarcas Inno (espécie de Lafayette belga) e o City 2 – um dos poucos shoppings da cidade.

  • Galeries Royales Saint-Hubert

Galeries Royales Saint-Hubert - Imaginação Fértil

A área fechada de compras mais antiga da Europa (e provavelmente, o primeiro shoppingo do mundo) é o lugar ideal para quem busca fazer compras em um lugar bonito. A galeria conta com uma seleção de lojas especializadas, além de contar com restaurantes, cafés e chocolateries. Não deixe de visitar: Tropismes, Delvaux, Longchamps, Neuhaus, Mary chocolatier, Ciel Mes bijoux, les Nereides, Ganterie Italiana, Repetto, Pierre Marcolini e mais.

  • Sablon e Marolles

Estas duas regiões da cidade (centradas em praças de mesmo nome) são conhecidas pela quantidade de antiquários e lojas vintage. Alguns famosos chocolatiers da cidade também marcam presença nestes locais. Anote: Wittamer, Dinh Van, Charlotte aux Pommes, Patrick Roger, Leysen, Costermans, Interior de Casa Flamant, Baobab, Au Bon Repos, Marcolini, Espace 161, Lunetier Ludovic, Melting Pot e muitos outros.

Restituição de impostos

Se você não é residente da União Europeia, pode se beneficiar do reembolso do IVA (a taxa de IVA na Bélgica é de 21%) sobre as compras que custam mais de 125,01 €. As lojas exibindo um logotipo “Tax-free shopping” concedem restituição de imposto quando você mostrar o passaporte. Nem todas as lojas operam neste sistema, por isso é melhor perguntar antes de comprar.

Quando você deixa a Bélgica, os funcionários da aduana carimbam seu formulário e recibos. Antes de check-in, vá para a aduana e apresente o formulário preenchido, passaporte, recibos e novas compras (as etiquetas de preço ainda deve estar anexadas).

Por fim, você recupera a sua restituição no “Europe Tax-Free Shopping Desk”, localizado na sala de embarque do aeroporto de Bruxelas. Eles irão reembolsá-lo em dinheiro ou no cartão de crédito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *