Crônicas, lifestyle, armário-cápsula, nerdices e vida na Bélgica.

Música

Música de segunda com Zé Ramalho

Zé Ramalho e a incrível Taxi Boy (Garoto de Aluguel), no música de segunda.

Zé Ramalho é um dos cantores e cantores brasileiros mais aclamados de todos os tempos. Em outubro de 2008 entrou para a lista da Revista Rolling Stone como um dos 100 melhores cantores do BR, e eu duvido você não conhecer ao menos uma de suas magníficas canções.

Eu, particularmente, amo Taxi Boy, a música de segunda que trago hoje. Não por acaso, ela foi composta no ano em que nasci. E mesmo com toda essa idade, consegue ser extremamente atual! Mas vamos aos fatos desta música de Zé Ramalho.

Taxi Boy, ou como bem diz seu codinome “Garoto de Aluguel”, é uma música autobiográfica. Não que Zé Ramalho tenha trabalhado como tal, é óbvio que a expressão causa muito mais euforia do que a realidade. Mas reza a lenda que ele confessou que recebia ajuda de algumas mulheres com quem se relacionou quando chegou no Rio de Janeiro, o que basta para gerar o enredo dessa música belíssima.

Verdade ou não, costumamos dizer que esta música de Zé Ramalho é a versão dramática de Amante Profissional, sucesso de 1985 da banda Herva Doce. (Olha eu aí jogando outra música velha no mesmo post para vocês). De qualquer forma, deixo o link das duas.

— — —

Deixo claro que o clipe da segunda é just for fun. Mas me diga: você conhecia essa música do Zé Ramalho? Comente aqui se você ficou, como eu, cantarolando ela por horas depois de ouvir.

Garoto de Aluguel (Táxi Boy)

Zé Ramalho

Baby!
Dê-me seu dinheiro
Que eu quero viver
Dê-me seu relógio
Que eu quero saber
Quanto tempo falta
Para lhe esquecer
Quanto vale um homem
Para amar você
Minha profissão
É suja e vulgar
Quero um pagamento
Para me deitar
E junto com você
Estrangular meu riso
Dê-me seu amor
Que dele não preciso
Oh! Oh! Oh!
Baby!
Nossa relação acaba-se assim
Como um caramelo que chegasse ao fim
Na boca vermelha de uma dama louca
Pague meu dinheiro a vista sua roupa
Deixe a porta aberta
Quando for saindo
Você vai chorando
E eu fico sorrindo
Conte pras amigas
Que foi tudo mal
Nada me preocupa
De um marginal
Oh! Oh! Oh!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.